All posts filed under: Irmãos

Aniversário à porta.

Já o Junho vai alto e eu ainda tenho que preparar uma festa de anos! Uma não, duas. Sim que eles pensaram lá para eles, quando ainda estavam lá em cima que o que era giro era serem gémeos mas de anos diferentes, para dar descanso à mãe. Então, sinceramente nem sei o que vou fazer. Ideias tenho, falta é perceber como vão estar as coisas daqui a 15 dias. Se fazemos para a família mais chegada ao ar livre ou se comemoramos só nós em casa, se vamos sair para algum lado ou se ficamos por aqui. Se respiramos fundo, se vamos a medo. Bem sei, que nos últimos 3 meses ninguém fez bem o que tencionava fazer antes disto tudo acontecer. Muitos meninos festejaram á luz dos telefones e dos tablets apontados. Não quer dizer que não tenha sido importante e divertido mas a liberdade e o poder de escolha é uma coisa que temos bem marcado em nós e nós gostamos de escolher. Queria, claro, dar-lhes um dia especial. Que andassem por …

Dia dos Manitos

Sou a irmã do meio. Foi fundamental para o meu crescimento e evolução a existência dos meus 2 irmãos. Só os nossos irmãos nos conhecem e nos dizem o que precisamos ouvir, sem se importarem muito se vamos ficar zangados ou felizes, pois no fundo estaremos sempre todos ali. São eles os primeiros companheiros e os primeiros de muitas brincadeiras. As descobertas são feitas a dois ou a três e os desafios são explorados por todos com as respectivas diferenças e semelhanças. E um vai puxando o outro.  Eles são os limites pelos quais nos podemos guiar. Mas também são o apoio, o ombro incondicional e a base à qual podemos sempre voltar juntamente com os nossos Pais.   Dia dos Irmãos. Que os meus filhos evoluam juntos se ajudem ao longo da vida. :*  

As coisas que o Ruca ensina!

Há quem não goste do Ruca. Há quem não goste da mãe do Ruca. Há até quem se enerve com o pai do Ruca… Eu?  Gosto de todos! Do pai, da mãe, da avó, do avô, da Rosita. Aliás a Rosita é fundamental na vida do Ruca. Quer dizer, para nós foi muito importante existir uma Rosita na vida do Ruca quando passou a haver uma Beatriz na vida do João. A irmã mais nova. O papel do irmão mais velho. Todas as representações da realidade que representam a existência de um novo membro na família.  Está muito bem feito e foi importante para ajudar o João a aceitar a nova realidade dele. Houve uma altura que o João só queria ver o Ruca! Mal acordava, mal acabava de comer, mal chegava da escola, acabava um episódio e queria ver outra vez. Até tinha um ritual a determinada altura: sentar-se no sofá a tomar o seu pequeno-almoço favorito enquanto via os seus desenhos animados de eleição.  Mal se instalava com o prato no colo, pedia: o Ruca. Vimos episódios sem fim. Não conheço quem não tenha uma história idêntica para contar, seja com Ruca(s), Reis Leões, ou o que for… Mas o que é mais engraçado é que ainda hoje, …

E se eles nascessem no mesmo dia? Hmmm….

Os meus pequenitos têm 2 anos exatos de diferença. Quis o destino e a ciência (nasceram de cesariana) que nascessem no mesmo dia! Foram concebidos com 2 anos menos 1 semana de diferença. Pontaria! Nada programado, a não ser que os queríamos. E assim aconteceu! O João nasceu com 39 semanas certas no dia 23 de Junho de 2014. Quis o destino também, que como mora no Porto, tenha festa rija no dia e na noite de aniversário. Nasceu na véspera de S. João Quanto à Beatriz, estava previsto nascer no dia 23 de Junho, dia dos 2 anos do irmão. Quando fizemos a primeira ecografia nem queríamos acreditar que as 40 semanas davam exatamente nesse dia memorável. Mas lá estava, certinho! Então às 40 semanas menos 1 dia, como não se podia esperar mais, e de acordo com o Médico que nos seguia, decidimos que iria nascer no dia a seguir, dia de anos do irmão, dia 23 de Junho de 2016. Pobre João que viu os 2 anos dele serem “abarbatados” por uma irmã …

Mãe de dois com idades muito próximas.

Mãe de dois rebentos com idades muito próximas.  Já me perguntaram se é melhor assim. Juntinhos e com pouca diferença de idades. Ou seria melhor com mais tempo de diferença entre eles? De certeza que não há nenhuma receita, fórmula, ou ideal em nada disto. Bem sabemos. Como em quase tudo existem vantagens e desvantagens. Por isso há que saber lidar com cada uma e se assim foi, foi porque era assim que tinha de ser. Mas olhando para trás, reconheço que é preciso uma certa dose de coragem (ou inexperiência). É engraçado que parece que vejo cada vez mais filhotes próximos em idade e por isso ainda andam por aí muitos corajosos. Se por um lado deixamos de conseguir estar tão dedicados a cada um, estando eles em fases tão importantes dos seus primeiros anos de vida, por outro a coisa fica despachada em relativamente pouco tempo. Com a vinda da Beatriz, o João ainda pequenino, muitas vezes teve que esperar e ficar para “segundo plano”. Ainda me custa quando penso nisso. Mas é verdade. …