Quem foram as primeiras pessoas a saberem da gravidez?

Ora aqui está um assunto que diverge muito.

Há pessoas que não têm problema nenhum em contar mal descobrem a noticia e mais umas quantas pessoas que guardam a notícia até mais tarde, normalmente contorcendo-se sempre para que ninguém descubra, porque nestas coisas queremos ser nós a contar esta notícia tão maravilhosa.

Claro que se passamos pelo processo de andar a controlar e a fazer testes de gravidez, logo na segunda semana já é possível ver a tão desejada risquinha mesmo que muito, muito ténue e a segunda pessoa a saber além de nós, é o pai da criança, pois claro. E a partir daí, a seguir à notícia ser confirmado na ecografia na consulta com o médico obstetra, mais ninguém fica a saber pelo menos até as 12 semanas, principalmente se formos do tipo de esperar até as coisas estarem realmente seguras (que nunca estão mas pelo menos há mais probabilidades).

Aqui foi assim!

Então se não contamos aos nossos Pais, nem amigos, nem colegas de trabalho, andamos ali a remoer todos os dias, não é?

  1. primeiro para que ninguém descubra nem faça questões sobre porque que só tomamos um café, porque que nos afastamos de ambientes de fumo como se estivesse lá satanás, e porque que vamos tantas vezes à casa de banho.
  2. E depois a remoer porque queremos tanto contar a novidade, queremos tanto partilhar tudo o que sentimos e todas as expectativas e ansiedades.

Mas há outro sítio onde somos obrigadas a contar. (Lembrem-me lá de mais.)

Acho que a seguir ao Pai, às meninas de um fórum do qual eu fazia parte onde na altura ninguém se conhecia, e ao Obstetra, a quem eu tive mesmo que contar foi ao Médico Dentista. E das duas gravidezes!

Com receio da anestesia e também porque tive que fazer um raio-x ao qual tive que proteger a barriga com um avental de chumbo bastante pesado, tive mesmo que dizer que estava grávida. Confesso que foi estranho. Dizê-lo, na altura era bem mais difícil do que pensava.

Mas também confesso que me deu algum gozo poder falar tão abertamente deste assunto tão preferido no momento.

Bom, aqui resolvemos esperar pelas 12 semanas para contar a todos. E depois aí, sim foi um alívio.

Agora quero saber por aí o que optaram por fazer. Contar logo ou esperar?

E depois, quem foram as primeiras pessoas a saberem do gravidez?

Chupeta – OUT

Desde a consulta no dentista que as chupetas que restavam aqui por casa deixaram de ser usadas. A Beatriz estava com os dentinhos da frente um pouco saídos e decidimos que chegou a hora.

Ainda por aí andam algumas, devo fazer uma memory box de chupetas para guardar a primeira e a última usada por cada um.

Mas a Beatriz é uma crescida, como ela diz acompanhado de um olhar deslizante por ela a baixo para nos mostrar o quão grande ela está. Então, já há 4/5 dias que não usa Chucha…

Valente!

Pensei que fosse bem mais complicado porque ela não adormecia em casa sem ela e eu bem via a sucção forte que ela fazia naquilo.

Mas já está, foi-se, já se foi o miminho da minha pequenita… Estou muito orgulhosa dela.

 

E por aí como tem sido o largar da Chupeta?

amaeeminhablog-chupeta
by Pixabay

 

Dentista parte II

amaeeminhablog-dentista
João e Beatriz no Dentista

Ora, lá fomos de novo ao Dentista.

João continua com ZERO cáries! Beatriz ZERO caries também! Iupi!!!

Ufa… conseguem imaginar os nossos pirralhinhos pequenos a abrirem a boca e a deixarem a broca a fazer coisas lá dentro? Ou deixarem levar uma pica de anestesia?

Eu não…

A médica e assistente foram novamente impecáveis no início e deixaram-os bem à vontade, fosse o caso de precisarem de alguma intervenção. Eles mexeram no aspirador, nos vários aparelhos, meteram coroas na cabeça de Rei e Princesa, varinhas mágicas, balões, enfim… foi mais uma brincadeira que outra coisa.

Depois de abrirem as boquinhas para ver se estava tudo bem, “fizeram flúor”, umas goteiras com uma pasta meio gelatinosa vermelha que tiveram que ter na boca 1 minuto e a seguir cuspir.

O João, cuspiu bem, pois já tem essa noção. A Beatriz não, deve ter engolido alguma daquela pasta pois mais tarde vomitou. Penso que terá sido por ter pouca comida no estômago (verifiquei depois) e por aqueles resíduos terem ficado lá meio perdidos e isso a tenha deixado ficar mal disposta. Convém cuspir tudo.

(Depois de publicar este artigo, recebi um comentário de um profissional na área, com uma diferente opinião, que achei válido editar.
Realmente uma criança tão pequenina como a Beatriz não tem ainda bem a noção do cuspir e a reacção que teve – vomitar, foi por ter engolido os resíduos da pasta e o organismo, esperto, reagiu e pôs tudo aquilo para fora. Sendo assim, não é aconselhado que meninos tão pequeninos façam o suplemento de flúor, a não ser que realmente seja necessário. Em caso de dentes saudáveis, o flúor que a pasta de dentes que eles usam tem, será suficiente.)

Seja como for, é para voltar daqui a um ano.

Recomendações: O João já tem que usar a pasta com flúor  todas as vezes que lavar os dentes e a Beatriz passar a usar essa uma vez por dia.

Ida ao Dentista II: Prova superada!!!!

 

amaeeminhablog-dentista
Beatriz a usar o aspirador no Dentista

 

A primeira ida ao dentista.

 

A tragicomédia da escovagem dos dentinhos!

amaeeminhablog-escovar-os-dentes
Pexels

 

Tudo fazemos para que a higiene dentária faça a diferença desde pequeninos. Esperamos que o esforço de escovar sempre os dentes se reflita na saúde dos dentes deles não só agora como no futuro.

Além de criarem um hábito desde muito “minis”, uma boa higienização mesmo em dentes de leite vai implicar uma saúde dentária nos dentes definitivos que já lá estão.

Nem sempre é fácil. Para as crianças escovar os dentes é uma coisa estranha que dificilmente entra na rotina. Não lembra a ninguém não é? “Ainda agora comi aquele morango e agora querem-me tirar o sabor???”

Bom, alguns truques que fomos usando por aqui:

1- Arranjar uma escova de dentes engraçada. Existem muitas opções e definitivamente arranjar uma com personagens que eles se identifiquem faz toda a diferença.

2- Usar uma pasta de dentes com um sabor que eles gostem também ajuda muito. Por aqui no top temos a Banana e o Morango. Tutti Frutti nem tanto.

3- O exemplo e o brincar aos crescidos muda tudo. Colocarmo-nos à frente deles com a nossa escova e escovarmos os nossos dentes enquanto eles escovam os deles é giro e eles acham piada. Ou ainda melhor, se tiverem um irmão. Por aqui  ajuda muito a mais pequenita ver o irmão a escovar os dele.

Eles fazem melhor as coisas por imitação. Por isso deixem os pequenitos escovar os vossos dentes também. Provavelmente vão escovar tudo menos os dentes. Mas pronto, pelo menos não magoa… muito. Vão ver que ao ajudarem eles aceitam melhor ser ajudados. E vai ser divertido, para todos.

4 – O facto deles se identificarem com os seus pares, ajuda muito, por isso ler uma história sobre um menino que escova os dentes para que não fiquem estragados também ajuda. Ou mostrar um vídeo para que eles consigam ver como fazem os outros meninos.

Depois das primeiras aventuras e birras, acaba por entrar na rotina e é mais uma tarefa a realizar.

Vale a pena o “investimento”.

Por falar nisso não convém descurar a primeira visita ao Dentista que pode ser mais cedo do que pensamos.

A primeira ida ao dentista por aqui.

Dentista parte II

Entretanto, boas escovagens!!

 

 

A primeira ida ao dentista por aqui.

Como foi a experiência dos vossos filhos pequeninos no dentista? Correu bem?

Precisaram tratar algum dente? Conseguiram?

O João foi a primeira vez aos 3 anos. Correu muito bem.

O facto de a Médica ser super calma e atenciosa e ter um jeitão para crianças ajudou imenso. Explicou para que serviam as várias coisas, os botões das máquinas, os vários instrumentos, deixou-o experimentar tudo e só muito no final é que lhe foi espreitar os dentes.

Viemos com a ótima noticia de zero cáries!!

Recomendou o uso de pasta de dentes com flúor uma vez por dia. Além da pasta que já usava.

Voltar passado um ano e levar a Mana.

Está na hora marcar e de lá voltarmos todos.

amaeeminhablog-joao-no-dentista
João pela primeira vez na cadeira no Dentista.

A tragicomédia que é lavar os dentes!