Filhos diferentes de Nós.

Uma das coisas que mais me dá gozo na Maternidade e que fico muitas vezes a pensar, é como os meus filhos são tão diferentes de mim.

Como é que dois seres que saíram de mim, são tão pouco parecidos comigo? Não digo fisicamente, isso eu sei que muda, que nascem igual ao Pai por causa da protecção da espécie, depois mudam e umas vezes saem à mãe, outras à tia, ao tio, tem os olhos da avó o queixo do avô. Há em geral nas famílias, pequenas discussões entre os diversos familiares, sobre a que lado saiu mais a criança e esta acaba “desmembrada” porque dizem que a parte de cima da cara é do pai, a de baixo da mãe, as pernas são as da avó e o cabelo é igualzinho ao da tia-avó do lado do pai do primo.

Então e o feitio?! Claro que obviamente haverá semelhanças e que existem as comparações sobre que feitiosinho é aquele?!

Bom, é disso que falo. Falo da sua maneira de estar e de ser e que tão bem já se nota em idades assim tão tenras.

Os meus têm a sua própria forma de estar, as suas personalidades bem definidas, têm o seu próprio jeito, as suas manias, as teimosias e os feitios.

Não é que eu tivesse alguma vez pensado nisso, em como seria e que agora fosse alguma expectativa frustrada, nada disso. Nunca pensei que era bom eles serem de determinada maneira ou de outra. Sempre deixei ver para crer! Mas causa-me muita curiosidade e admiração como eles criam o seu próprio Espaço no Mundo, com as suas próprias maneiras, vontades e quereres e não como cópia dos Pais. E ainda bem!

É assim também que aprendemos com eles, que nos surpreendem, que nos orgulhamos. E, é mesmo assim que saberemos que eles serão sempre melhores que Nós!

Como este dia se tornou tão especial? O dia 23 e a sua energia mais que positiva!

Não faças o que eu faço… O verdadeiro exemplo que damos aos nossos filhos.

Pequenos (e os) pecados.

E o Blog – A Mãe é Minha! já tem 1 ano.

Faz hoje 1 ano que lancei o Blog, apesar de já andar a preparar tudo desde Agosto desse ano.

Fui de férias e pensei: “Tenho que fazer alguma coisa diferente, tenho que inventar alguma coisa para sair do que faço sempre, do que me sinto confortável em fazer.”

E assim foi.  Escrevi, escrevi, pesquisei, preparei e ao fim de algum tempo já tinha material com algum interesse para sair cá para fora, mesmo que isso fosse ou não, importante para todos. Mas para alguém seria, para alguém, nem que fosse uma pessoa iria fazer sentido.

E aqui estou ,

  • 82 artigos no Blog.
  • mais de 124 publicações no Instagram e 516 seguidores.
  • mais umas tantas publicações no Facebook e 751 pessoas que gostaram da página.

Para mim é brutal!

É olhar para trás e perceber que as coisas têm que se fazer. Pode dar certo, ou não, mas, fazer, ir, sair, tem grande probabilidade de acontecerem coisas boas e aconteceu e isso é mesmo BRUTAL! :))

Depois foi só começar e replicar o que já tinha feito e outras coisas foram surgindo.

Talvez por estar mais disponível mentalmente, nunca disse não e fui abraçando novas ideias e novos projectos como as  Gotinhas de Perlimpimpim que me deixam FELIZ! Que me fazem pensar que a vida pode ser muitas coisas!

Obrigada a quem gastou um pouco do seu tempo a ler as ideias que por aqui andaram! Às Mães e Pais que leram e se identificaram, a quem leu e de alguma forma se sentiu mais apoiado, menos só neste mundo da Maternidade, a quem as informações foram úteis e a quem nem que seja um pouquinho tenha conseguido mudar e  melhorar. Se assim foi, já fez mesmo muito sentido!

Daí para cá tenho ganho tanto!! Amizades antigas recuperadas, novas amizades, novas ideias e partilhas e uma vontade enorme de continuar!

E a história ainda só está a começar.

Ler também:

A viagem começa aqui

Quem era a mulher que tomava conta dos meus filhos?

Quem era aquela mulher que sem saber nada, ficava a tomar conta de um bebé?

Quem era aquela recente mãe a quem atribuíam a tarefa de deixar um bebé ao seu cargo, sem experiência, sem testemunhos, só porque era a mãe?

Quem era aquela mulher que dia após dia ia conhecendo o seu filho, mas que insegura ia passando uma noite a seguir a um dia, sem saber muito bem se seria capaz de voltar a fazer tudo no dia a seguir?

Quem era aquela mulher que não parava de pensar se tudo o que fazia, fazia bem?Que pensava se o seu bebé ia crescer bem e ia desenvolver bem com o que ela lhe ia fazendo?

Quem era aquela mulher que naquela altura ficava a olhar tempos infinitos para aquele bebé e incrédula, dava por si a pensar se realmente aquilo tinha vindo dela, se não estaria a sonhar por tamanho feito e beleza e que era impossível ter sido criado por ela?

Não é fácil, não é mágico, nem nascemos ensinadas e o instinto não resolve tudo.

Hoje pergunto quem era aquela mulher porque hoje já não me conheço.

Hoje já não me questiono nem duvido do que sou capaz.

Os filhos trazem mais do que alegrias ou concretizações.

Trazem mudança, trazem crescimento, trazem significado e valor para a vida que nos foi proposto viver!

Mas agora que estava a tentar pensar quem era eu, recente mãe há uns 5 anos atrás, sei que não era a mulher que sou hoje!

E venha de lá o Verão!!!

Estamos na minha estação preferida – o Verão!

A Primavera tambem é gira, o Outono tem a sua graça, mas é no Verão que um escorpião – água com ascendência em caranguejo também àgua – se sente bem.

Claro que vivendo na cidade do Porto temos mais manhãs frias e de nevoeiro como esta, paciência.

Mas de qualquer maneira, é nesta altura que

o meu esqueleto se indireita, a minha cabeça sobe e os meus olhos se abrem

porque realmente o calor faz as suas maravilhas.

Venha ele!!

Este tempo que passa sem vermos e que passa cada vez mais a correr.

Passam-se dias que nem dá-mos por eles.

É tanta a correria, as coisas todas que fazemos num dia, que eles passam sem os sentirmos.

Até que paramos e dá-mos conta que os nossos filhos cresceram, que deram um pulo gigante. Ficamos a observa-los e a pensar, mas como é que foi que eles ficaram assim?! Estão tão grandes, as coisas que já fazem e já dizem. Como foi que passou o tempo desde a última vez que olhei para eles desta maneira?! O tempo foge.

Paramos e sentimos vontade de parar o tempo também, eternizar aquele momento para não nos esquecemos como cresceram, como desenvolveram, como se estão a tornar meninos cheios de habilidades.

E pensamos que não queremos que o tempo possa voltar a passar tão rápido para não voltarmos a sentir que estamos a perder momentos entre as vezes que paramos a olhar para eles com olhos de ver.

Quem mais sente isto?

Quem sente que quer agarrar o tempo com os dedos e ele escorre por entre eles?

cropped-beautiful-bright-close-up-357501-02-1.jpg

Iniciação à Aromaterapia

Há imensa coisa para o qual não nos preparam para a Maternidade, já sabemos, e uma delas é o aparecimento das variadas doenças e mal-estares dos nossos pequeninos.

Claro que há imensos miúdos que nunca ficam doentes. Mas na verdade estou sempre a ouvir Mães a queixarem-se das pequenas doenças dos filhos e nós por aqui também não somos exceção.

Uma das muitas vantagens de ter este blog, é que vou acabando por ter contacto com outras Mães, também bloguers ou não, que acabam por passar muita informação válida, experienciada pelas próprias e pela respetiva família, sobre os mais variados assuntos.

Um deles despertava-me especial atenção, pois era um assunto que me preocupava recorrentemente. Especialmente na altura do frio, volta e meia lá estavam o João e a Beatriz com pingo no nariz, que rapidamente passava a ranho, verde (sim, é mesmo assim), que logo passava a infeção e que num instante os fazia ter febre, tosse, otite, bronquiolite, por aí fora, o que obrigatoriamente nos levava às urgências, às consultas, a ir à farmácia, a ficarem em casa dias, a ter que arranjar quem ficasse com eles ou a faltar e a tomarem medicamentos.

Demos mais vezes do que queríamos antibióticos aos nossos filhos, antipiréticos e anti-inflamatórios nem se fala. Cremes, pomadas, gotas e mais uma infinidade de medicamentos que fomos comprar, obviamente na farmácia. Nem quero imaginar o que isto lhes pode fazer, mas a verdade é que não tínhamos outra solução. Fazemos isto tudo, claro, porque as coisas estão assim definidas, seja pela sociedade, seja pelo senso comum. Mas mais do que aliviar sintomas ou tratar estas doenças eu queria prevenir, pensava mais em como lhes podia reforçar o sistema imunitário, para que não andassem, mês a mês, a correrem para os médicos.

Então e o que faziam estas Mães para aliviar estes sintomas e para que estes cenários não se repetissem constantemente?

Usavam ÓLEOS ESSENCIAIS.

Resolvi pesquisar um pouco mais, perguntar aqui e ali e a certa altura uma amiga explicou-me um pouco mais dos Óleos Essenciais e das suas aplicações, que os usava frequentemente e que lhe tinha resolvido problemas relacionados com alergias, problemas respiratórios etc.

Comecei por comprar um difusor, comprei alguns óleos aqui e ali, mais uns que tinha em casa e comecei a usar. A verdade é que sem apoio e sem grande conhecimento, acabei por começar isto da forma errada. Comprei óleos que não eram biológicos, nem terapêuticos, nem 100% puros. Rapidamente percebi que não os ia conseguir usar para os objectivos que pretendia, nem tirar partido na sua totalidade.

Pouco tempo depois esta minha amiga informou-me que haveria  um Workshop de Aromaterapia no Porto, da marca  – DoTERRA e fui.

Foi essencial este Workshop. Comecei a conhecer um pouco mais os diferentes óleos e as suas excecionais características, os diferentes procedimentos e as infinitas aplicabilidades. Percebi que iria fazer muito mais com eles do que aquilo que me tinha levado ali. Fiquei com a certeza que iria ter acesso a óleos de qualidade, 100% puros, com um elevado grau terapêutico e que iria tirar partido totalmente destes óleos essenciais. 

A Luísa foi impecável na transmissão destes conhecimentos, é uma pessoa muito positiva, totalmente de bem com a vida, que nos transmitiu toda aquela energia que a marca doTERRA pretende transmitir. Saí dali a ter a certeza que tinha  encontrado a solução para os pequenos problemas do dia-a-dia e que muita coisa iria melhorar cá por casa.

Desde:

  • Purificar o ar
  • Acabar com as tosses
  • Curar febres.
  • Melhorar humores
  • Reduzir o stress,
  • Aliviar dores musculares.
  • Purificar o organismo

Até uma infinidade de outras coisas mais.

Inscrevi-me na Doterra, recebi o Kit aromatouch e comecei a aplicar de imediato no nosso dia-a-dia.

Leiam o próximo artigo aqui, para saberem como o experimentamos aqui por casa.

Se quiserem informação mais detalhada é só enviar mensagem por aqui.

 

Dia dos Manitos

Sou a irmã do meio. Foi fundamental para o meu crescimento e evolução a existência dos meus 2 irmãos.

Só os nossos irmãos nos conhecem e nos dizem o que precisamos ouvir, sem se importarem muito se vamos ficar zangados ou felizes, pois no fundo estaremos sempre todos ali.

São eles os primeiros companheiros e os primeiros de muitas brincadeiras. As descobertas são feitas a dois ou a três e os desafios são explorados por todos com as respectivas diferenças e semelhanças. E um vai puxando o outro. 

Eles são os limites pelos quais nos podemos guiar. Mas também são o apoio, o ombro incondicional e a base à qual podemos sempre voltar juntamente com os nossos Pais.

 

Dia dos Irmãos.

Que os meus filhos evoluam juntos se ajudem ao longo da vida. :*

 

amaeeminha-diadosirmãos

Mães

Há as estóicas, as faladoras, as queixinhas, as que varrem tudo à frente, as fortalhaças, as que precisam ainda de crescer, as que já são crescidas, as que sofrem, as que nem ligam, as que dormem muito bem, as que dizem que nunca mais irão dormir.

As que têm “mini mes”, as que tem filhos muito diferentes de si. As que passam as passas do Algarve, as que assobiam para o lado. As que estão em casa e estão bem, as que estão em casa e estão mal, as que têm empregos e queriam estar em casa, as que têm empregos e só querem lá estar.

As que são Mães de muitos filhos, sem os ter. As que não conseguem ser Mães e as que conseguem, mas nunca serão Mães.

As que são positivas e as que só conseguem ver tudo negativo. As descontraídas e as preocupadas, as Mães galinha e as Mães ursa.

As que conseguem dar prioridade a si e as que fazem dos filhos a prioridade da vida. As que deram logo conta do recado e as que vão fazendo por isso.

As malabaristas, as ilusionistas e as cómicas.

As brilhantes e as criativas, as terra-a-terra e as coragem. As boazinhas e as bruxas, as espertinhas e as espertalhaças,

Mães que conheci. As Mães que me ajudam a ser a Mãe que sou!

Feliz dia da Mãe!

by A Mãe é minha! dizem eles 😉

peter-bucks-684017-unsplash.jpg
Photo by Peter Bucks on Unsplash

Coisas dos últimos tempos

Depois de alguns dias, ausentes cá estamos.

As ausências não se devem a falta de atividades ou afazeres, antes pelo contrário. Na verdade não tenho conseguido arranjar aquele tempinho extra e energia necessária para vir aqui, mas aqui fica um pouco do que temos feito.

A Páscoa já passou e foi para aproveitar os 4 dias e ir em direção a sul onde estão os outros avós e restante família. Momentos sempre muito alegres e bem passados que deixam os pequenitos cheios de saudades quando temos que nos vir embora.

Houve passeios, andaram no Carrossel da Praça principal de Cascais, muito giro, visitem (ver foto). Faz as delícias dos pequeninos, e dos pais que tem que ir segurar os miúdos para não caírem, como eu. Lambuzaram-se no gelado da mítica Santini, foram ao cinema ver o Mr. Link (eu adorei!). Tiveram mais umas “Caça ao Ovo”, que resultam sempre em barrigadas a mais de chocolate e bigodes a condizer. Mas faz parte e divertem toda a gente!

Depois, menos bom, semana de meninos doentes, duas idas ao hospital, bombas e nebulizações, dias em casa, faltas ao trabalho, festas de anos a que não foram, faltas na escola, etc. Mas agora já passou e já se encontram melhores.

Entretanto tinha feito uma sessão de demonstração de produtos da Mary Kay pelas mãos da Sónia Martins que gostei muito e aconselho. Depois falarei um pouco mais da experiência, dos produtos e do resultado em si. Já agora relembro que vêm aí o dia da Mãe, nada como mimar as Mamãs! Ver aqui.

Aproveitei e fiz outro de maquiagem também da Mary Kay com a Sónia, que alterou um pouco também a forma de me maquilhar, para melhor espero ;). A marca tem produtos muito bons e diferenciadores. Falarei também um pouco de cada um que entretanto adquiri.

Fiz também um workshop de Aromaterapia, que adorei com a Luísa Cunha da Fragrancias da Terra que me foi indicado pela querida Susana Ferreira

Este tema da Aromaterapia tem-me despertado interesse nos últimos tempos. Quem tem miúdos que frequentemente sofrem de constipações, tosses etc. há que tentar de tudo para minimizar estes estragos, principalmente em mudanças de estação, alterações bruscas de temperatura, etc. Já tenho ouvido maravilhas acerca do uso dos óleos essenciais e do seu resultado positivo em casos de crianças com estes problemas respiratórios. Nada como experimentar. Acredito que isto possa mudar um pouco a realidade cá em casa, não só no que toca a esta área, mas noutras áreas também. Vou dando feedback dos resultados.

Agora, é voltar a estabilizar, entrar na rotina e deixar as coisas a rolar com menos stress. Deixar entrar os dias maiores e mais quentes e Viver com alegria!

E por aí?

Quanto não vale viver em Portugal?

Quando começo a vestir só duas peças de roupa para sair de casa, sinto-me logo melhor.

De facto somos uns sortudos, que chega a Março, às vezes mesmo em Fevereiro, já temos dias de sol radioso e temperaturas mesmo agradáveis.

O peso da roupa sai e o “peso” dos dias também. Acordamos de manhã, é já dia e o sol já vai alto. Vestimos então, roupa mais leve e as peças mais coloridas saem dos cabides.

Também pensamos logo em como vai ser o dia dos nossos filhos e pensamos que se não lhes vestirmos peças mais leves, vão transpirar e nem vão dar conta disso e depois apanham frio e ficam doentes (isto para quem tem filhos que volta e meia ficam constipados e ranhosos). Então, lá vestimos as peças em camadas, para que esperando que eles ou alguém, vão tirando ou colocando como precisarem.

Sabe tão bem sair de casa e sentir uma brisa fresca, voltar a sentir o sol a aquecer depois dos meses frios de Inverno. Todo o ar se torna mais leve, as pessoas mais sorridentes e bem dispostas. Dá logo vontade de comer mais frutas, saladas e beber mais líquidos, fazer exercício e essas coisas todas que estivemos a pensar fazer nos últimos meses, mas que só agora o fazemos naturalmente e por vezes sem grandes sacrifício.

Planeamos piqueniques e passeios no parque. E tudo o que envolva ar livre e brincadeiras na natureza. Só queremos sair e meter os nossos filhos a correr e a explorarem por onde estiverem.

E viva a Primavera!!

Que planos têm vontade de pôr em prática?