Aromaterapia, as nossas primeiras experiências.

Numa altura em que se procuram cada vez mais soluções naturais, alimentação saudável, compras conscientes e uma preocupação geral relativa ao ambiente, faz sentido este investimento também em soluções mais puras e mais próximas da natureza.

Como referido num artigo anterior estamos no inicio deste novo mundo que é a Aromaterapia e já fez coisas espantosas por aqui.

O Kit que adquiri é o Aromatouch da DoTERRA.  Indicado para a técnica de massagens com o mesmo nome, passa por massagens de relaxamento,  alívio de dores musculares e pode ser usado na reflexologia. Embora não fosse esse o meu objectivo, o Kit tinha 3 coisas que achei fundamental para me iniciar nesta realidade:

  • On guard  – um óleo protector (mistura de Laranja Selvagem, Cravinho, Canela, Eucalipto e Alecrim.)
  • Óleo de Côco Fracionado – Um óleo neutro que a marca chama de carreador, é usado para diluir os óleos quando aplicados em crianças, ou pessoas com pele sensível.
  • Difusor a frio

Além disto traz vários outros Óleos Essenciais, perfeitamente possíveis de usar noutras terapias  – Lavanda, Peppermint, Melaleuca, Aromatouch, Balance, Wild Orange, Deep Blue. Falarei um pouco mais para a frente de cada um.

Vejamos, recebi o Kit e fiquei a olhar para aquilo a pensar  – então agora vou começar por onde? – Mas não foi preciso pensar muito ou esperar. Começa a ameaçar o habitual herpes labial, que normalmente aparece quando estou com as defesas em baixo, gritei:

“Susana, (a minha querida amiga que percebe muito disto) o que ponho no lábio?”

Logo me disse para colocar o Óleo de Melaleuca ou Tea Tree (Conhecido pelos seus efeitos purificantes na pele). E bastou um dia para curar o herpes. O que normalmente me demora uma semana a passar, desapareceu em pouco mais de 24 horas, após várias aplicações tópicas de uma simples gotinha deste óleo.

Hmm… Comecei a entusiasmar-me.

Passados uns dias, a Beatriz começa a ficar quente e a febre sempre a subir. Como se aproximava a hora de dormir, pensei que o melhor seria não a deitar com febre a subir assim. Mas em vez de lhe dar um antipirético resolvi seguir um protocolo que a DoTERRA tem, para baixar a febre em crianças e coloquei alguns óleos essenciais em determinados pontos do corpo para baixar a temperatura.

Não queria exagerar, mas passaram 10 minutos e a febre tinha baixado 1.5 graus. Continuei a verificar varias vezes durante a noite, um pouco por não acreditar totalmente nesta terapêutica, mas a verdade é que a febre não voltou. De manhã voltei a aplicar os vários óleos conforme indicação e assim passou o dia, sem febre, animada e enérgica, como sempre que se encontra bem.

As aplicações dos óleos continuam a ser usadas para as mais variadas situações, coisas mais pequenas que nos surgem no dia-a-dia e a verdade é que em pouco tempo tudo melhora ou acaba por desaparecer. É mesmo incrível!

Aos meus filhos, na continuação da ideia de os proteger e de lhes melhorar as defesas do sistema imunitário, aplico todas as noites o On guard, o meu óleo favorito, para já. Faço-lhes umas massagens na planta dos pés antes de dormirem e agora já são eles que me pedem e me perguntam se não vamos pôr os óleos.

A ideia fabulosa que isto possa substituir a farmácia cá de casa e substituir as frequentes idas ao médico, realmente seduz-me.

E por aí há mais experiências destas? Querem partilhar?

Poderão contactar-me através de mensagem para mais informações Aqui.