Month: Junho 2019

23 de Junho – Mais um dia de Aniversário a dobrar.

Mais um ano! Já lá vão 5 e já lá vão 3, de vidas pequeninas. 5 Anos e 3 da minha vida que nunca mais foi a mesma! Que me dá alegrias e trabalhos, às vezes em igual proporção. Os meus filhos cada vez mais companheiros, mais tagarelas, mais respondões e destemidos. Cada vez mais lindos e engraçados (Eu, suspeita número 1). Mas a privilegiada sou mesmo eu. 5 Anos e 3, de costas e braços cansados de tantos colos, cabelos em pé de tantas birras e asneiras,  de idas à casa de banho sempre acompanhada, de noites dormidas com um braço ou dois debaixo deles, de comer a comida fria, o café gelado, de nunca conseguir fazer as minhas coisas até ao fim, mas de no fim, olhar para trás e ver que quem lucrou fui eu. Da companhia deles, dos risos, de acalmar os choros, de acompanhar a sua evolução, as conquistas e o crescimento. Passa a voar é certo, não consigo perceber para onde foram estes anos, mas uma coisa sei, tenho …

Este tempo que passa sem vermos e que passa cada vez mais a correr.

Passam-se dias que nem dá-mos por eles. É tanta a correria, as coisas todas que fazemos num dia, que eles passam sem os sentirmos. Até que paramos e dá-mos conta que os nossos filhos cresceram, que deram um pulo gigante. Ficamos a observa-los e a pensar, mas como é que foi que eles ficaram assim?! Estão tão grandes, as coisas que já fazem e já dizem. Como foi que passou o tempo desde a última vez que olhei para eles desta maneira?! O tempo foge. Paramos e sentimos vontade de parar o tempo também, eternizar aquele momento para não nos esquecemos como cresceram, como desenvolveram, como se estão a tornar meninos cheios de habilidades. E pensamos que não queremos que o tempo possa voltar a passar tão rápido para não voltarmos a sentir que estamos a perder momentos entre as vezes que paramos a olhar para eles com olhos de ver. Quem mais sente isto? Quem sente que quer agarrar o tempo com os dedos e ele escorre por entre eles?

Aromaterapia, as nossas primeiras experiências.

Numa altura em que se procuram cada vez mais soluções naturais, alimentação saudável, compras conscientes e uma preocupação geral relativa ao ambiente, faz sentido este investimento também em soluções mais puras e mais próximas da natureza. Como referido num artigo anterior estamos no inicio deste novo mundo que é a Aromaterapia e já fez coisas espantosas por aqui. O Kit que adquiri é o Aromatouch da DoTERRA.  Indicado para a técnica de massagens com o mesmo nome, passa por massagens de relaxamento,  alívio de dores musculares e pode ser usado na reflexologia. Embora não fosse esse o meu objectivo, o Kit tinha 3 coisas que achei fundamental para me iniciar nesta realidade: On guard  – um óleo protector (mistura de Laranja Selvagem, Cravinho, Canela, Eucalipto e Alecrim.) Óleo de Côco Fracionado – Um óleo neutro que a marca chama de carreador, é usado para diluir os óleos quando aplicados em crianças, ou pessoas com pele sensível. Difusor a frio Além disto traz vários outros Óleos Essenciais, perfeitamente possíveis de usar noutras terapias  – Lavanda, Peppermint, …

https://clearhealthinn.com/doterra-essential-oils/

Iniciação à Aromaterapia

Há imensa coisa para o qual não nos preparam para a Maternidade, já sabemos, e uma delas é o aparecimento das variadas doenças e mal-estares dos nossos pequeninos. Claro que há imensos miúdos que nunca ficam doentes. Mas na verdade estou sempre a ouvir Mães a queixarem-se das pequenas doenças dos filhos e nós por aqui também não somos exceção. Uma das muitas vantagens de ter este blog, é que vou acabando por ter contacto com outras Mães, também bloguers ou não, que acabam por passar muita informação válida, experienciada pelas próprias e pela respetiva família, sobre os mais variados assuntos. Um deles despertava-me especial atenção, pois era um assunto que me preocupava recorrentemente. Especialmente na altura do frio, volta e meia lá estavam o João e a Beatriz com pingo no nariz, que rapidamente passava a ranho, verde (sim, é mesmo assim), que logo passava a infeção e que num instante os fazia ter febre, tosse, otite, bronquiolite, por aí fora, o que obrigatoriamente nos levava às urgências, às consultas, a ir à farmácia, …