Não é incrível como eles crescem tão rápido? Nem dá para acreditar.

Às vezes parece mesmo que crescem muito mais depressa do que estamos à espera.

Não sentem que de repente eles dão um salto enorme? Que começam a falar imenso do nada? Constroem frases que nunca os tínhamos ouvido dizer? Que fazem raciocínios mais complexos e que nos deixam de boca aberta quando olhamos para a idade deles?

Estamos de férias e talvez por estarmos todos juntos, todo o dia, nos parece que falam mais. Têm mais vocabulário e querem comunicar cada vez mais.

De repente damos por nós a mudar também a forma como falamos com eles, pois as exigências já são outras e temos que acompanhar.

O João acorda ás SETE!! Férias ou não férias. Dia de infantário ou fim-de-semana. Páscoa ou Natal.

Tem um despertador interno infalível que lá por volta das 7 hr – às vezes menos – o acorda sem falhar. A ele e a todos nós!

E o pior, é que não acorda devagarinho. Acorda e começa a falar de tudo o que se lembra. Das coisas do dia anterior, do que vai fazer nesse dia, do que vai comer… Para além dos raciocínios que já faz, fala tudo muito direitinho. Faz pausas para pensar no que quer dizer e quase que soletra para que lhe saia tudo certinho. Apesar de o corrigimos em algumas coisas não lhe exigimos que o faça. É ele próprio que se esforça e quer sempre falar bem, usando todas as palavras que vai aprendendo.

Isto tudo é muito giro, mas às 7 horas da manhã e de férias está tudo ainda muito lento e ensonado para dar as devidas respostas a tantas questões e ideias.

De rir, é que agora mete-se a ensinar a irmã. Já a percebe muito bem e às vezes quando não a percebemos nós, ele traduz! Repete algumas palavras muito devagarinho para que ela as aprenda e consiga dizer. Imaginem dois pequenitos de 2 e 4 anos a conversarem e a corrigirem-se.

Só podemos ficar babados e bastante orgulhosos dos nossos papagaiozitos!!

 

 

 

 

 

 

 

 

Anúncios